Resumo novela “Cordel Encantado” 15/04 : no capítulo 064(*) da novela, resumo de segunda-feira, 15 de abril, chega o dia do casamento de Açucena. Inácio beija Antônia. Miguézim não conta onde está o tesouro e Timóteo fica irritado. Jesuíno chega a tempo de interromper o casamento. Açucena hesita em ir embora com Jesuíno. Timóteo avisa a Nicolau, Baldini e Zóio-Furado que mandou seus homens obrigarem Miguézim a dizer o paradeiro do tesouro. Um dos jagunços teme em cumprir as ordens do coronel contra o profeta e vai à Vila da Cruz denunciar a situação. Açucena desiste de se casar e vai atrás de Jesuíno.

Padre Joaquim revela para Setembrino e Quiquiqui que Patácio é o verdadeiro pai de Nidinho. Augusto decide voltar para o Brasil. Setembrino e Quiquiqui contam para Cícero que Rosa é apaixonada por ele. Herculano chega com seus homens à fazenda de Timóteo para resgatar Miguézim. Petrus avisa a todos no palácio que Zenóbio recebeu alta no hospital. Batoré se entristece ao descobrir que Nidinho não é seu filho. Cândida aconselha Cícero a esquecer Antônia e ficar com Rosa. Herculano chega com Miguézim ao acampamento.

(*) edição da Rede Globo, Novela “Cordel Encantado”, sujeito a alteração de data e conteúdo.

Sinopse “Cordel Encantado”: Vendo o marido muito ferido, depois de mais uma terrível batalha, a rainha Helena (Mariana Lima) vai ao castelo inimigo amaldiçoar toda a família do rei Augusto. Faz isso grávida de Inácio (Maurício Destri) e acompanhada de seu filho mais velho, Felipe (Jayme Matarazzo). O monarca se comove com a dor de Helena e, por sugestão de Cristina, propõe um acordo a Teobaldo, ferido mortalmente: seus primogênitos Aurora e Felipe devem se casar quando atingirem a maior idade, unificando e trazendo paz aos dois estados. Teobaldo aceita o acordo e morre logo depois. As duas crianças são apresentadas publicamente como os futuros reis de Seráfia.

Seguindo a interpretação onírica feita por Amadeus, uma longa viagem começa a ser planejada. Zenóbio Alfredo (Guilherme Fontes), botânico de Seráfia do Norte, que estava no Brasil envolvido com pesquisas científicas, traz ao rei notícias de um tesouro, escondido em terras tropicais pelo fundador do reino, Dom Serafim. O botânico sugere que o rei financie uma expedição a Brogodó, e Augusto, amante das ciências e das aventuras, não só concorda com a ideia como faz questão de liderar a empreitada. O rei só não contava que sua esposa, a rainha Cristina, resolveria acompanhá-lo, levando consigo a pequena Aurora.