Novela “Belíssima”: uma trama que movimentou a novela foi o triângulo amoroso formado por Alberto, Mônica (Camila Pitanga) e Cemil (Leopoldo Pacheco). Mulherengo e muito sedutor, Alberto, no passado, engravidou a oportunista Valdete (Leona Cavalli), sua empregada. Ele não assumiu a paternidade da criança e, no início da trama, Valdete entra na justiça para garantir todos os direitos de Toninho (Thomas Veloso). Com a misteriosa morte de Valdete logo nos capítulos iniciais, o menino passa a ser criado por Mônica – irmã de André (Marcello Antony) e filha de Aquilino Santana (Serafim Gonzalez) –, empregada de Mary Montilla (Carmem Verônica).

Ao conhecê-la, Alberto fica encantado por sua beleza, mas Mônica é apaixonada por Cemil. Alberto faz tudo para conquistá-la, usando até mesmo o próprio filho. Depois de armar um plano perfeito em que Cemil dá indícios de trair Mônica, ele finalmente consegue separar os dois. Mônica desiste de se casar com Cemil e torna-se mulher de Alberto. Cemil não desiste de provar que nunca traiu a noiva e, nos capítulos finais da novela, a verdade é revelada. Mônica se separa de Alberto e finalmente cai nos braços de Cemil, seu grande amor. Os dois se casam, e Cemil assume um cargo na direção da Belíssima.

Novela “Belíssima”: resumo dos próximos capítulos

(*) edição da Rede Globo, Novela “Belíssima”, sujeito a alteração de data e conteúdo.

Simpática, bem-sucedida e discreta, Júlia Assumpção é presidente da Belíssima, referência mundial no setor de roupas íntimas. Sua avó, Bia Falcão, a pressiona para se tornar parecida com a mãe, Stella Assumpção – que foi uma modelo bastante famosa, mito de beleza na década de 1960. Fundadora da marca Belíssima, Stella morreu em um acidente de avião junto com seu marido, deixando órfãos Júlia e Pedro. Desde então, Bia Falcão se tornou responsável pelos dois, tendo-os criado. Até hoje tenta controlar a vida deles. Em casa, Júlia só encontra apoio no tio, Argemiro Falcão, vulgo Gigi, e na governanta, Matilde. Bia faz de tudo para Júlia se sentir culpada pela morte dos pais.

A vilã fará de tudo para acabar com os romances de Pedro com Vitória, uma ex- menina de rua que ele escolheu para ser sua esposa, com quem tem uma filha, e Vitória será perseguida pela vilã durante toda a trama, porém, sem perder a fibra e a coragem; e de Júlia com André Santana. Este, apesar de não parecer inicialmente, é um grande e terrível vilão, diabólico e ambicioso, que almeja ser dono da Belíssima em conjunto com seu pai, Aquilino Santana, o seu Quiqui, que aparenta ser um bom velhinho, mas é, na verdade, um bandido da pior espécie, ex-matador de aluguel. André vai se envolver com Júlia e com a filha de Júlia, Érica, uma mulher fútil e perversa como a bisavó Bia Falcão. Érica é aspirante a modelo.