Entre os 30 destinos brasileiros mais visitados, 9 estão em SP

Entre os 30 destinos brasileiros mais visitados, 9 estão no Estado de São Paulo: (São Paulo, Praia Grande, Campinas, Guarujá, Caraguatatuba, Ubatuba, Itanhaém , Peruíbe e Aparecida). Além disso, quase 60% dos brasileiros que fazem viagens domésticas residem na região Sudeste. Com vistas à realização da Copa do Mundo de 2014, a FRESP – Federação das Empresas de Transportes de Passageiros por Fretamento do Estado de São Paulo, já está se mobilizando junto às entidades representantes dos municípios para planejar em conjunto a recepção dos turistas que virão ao Brasil para assistir os jogos e visitar os pontos turísticos do Estado.

“Temos que pensar, desde agora, em como receber os visitantes, de forma planejada e dimensionada. De agora em diante e de forma mais intensa, o Estado de São Paulo receberá cada vez mais turistas”, recomenda Regina Rocha, turismóloga e diretora executiva da FRESP.

Publicidade

De acordo com Regina, a Aprecesp – Associação de Prefeituras das Cidades Estância do Estado de São Paulo, formada por estâncias balneárias, climáticas, hidrominerais e turísticas de todo o Estado, é uma das instituições mais empenhadas na busca de melhorias, em todos os segmentos, para os municípios estância. “Já estamos em contato com essa importante entidade para que possamos juntos estabelecer condições favoráveis para o desenvolvimento da atividade aliada à preservação do destino e rever restrições outrora impostas, com objetivo de incentivar um turismo consciente, contínuo e lucrativo para todas as partes envolvidas”, revela.

A importância do turismo é consagrada por dados estatísticos do Ministério do Turismo (2010), os quais revelam que o segmento já representa 6,2% do PIB brasileiro, gera US$ 5,3 bilhões de Receita Cambial, recebe 5,1 milhões de turistas estrangeiros que visitam o Brasil e gera 5,5 milhões de empregos (1 em cada 17).

Publicidade

Segundo Regina Rocha, o Estado de São Paulo apresenta condições ímpares para o desenvolvimento da atividade turística: são mais de 5.700 estabelecimentos de hospedagem; 67 municípios classificados como estância; 300 cidades possuem potencial turístico; possui mais de 40 roteiros turísticos; 34 aeroportos, sendo 31 regionais e 3 internacionais; é a principal rota nacional de cruzeiros marítimos de grande porte; congrega a melhor estrutura para eventos de todos os tipos do País e a mais moderna e segura malha rodoviária do Brasil.

De acordo com o Ministério do Turismo, o transporte rodoviário possui grande capilaridade no País, mesmo para cobrir distâncias acima de 1.000 km. Regina Rocha cita o estudo da FGV, encomendado pelo MTur: “Dada a característica histórica do processo de formação da mobilidade do País, tem-se hoje uma boa malha rodoviária para cobrir as cidades-sede e destinos do entorno. Nos casos em que as distâncias que separam o viajante e a cidade a ser visitada são relativamente curtas, o acesso rodoviário reveste-se de caráter estratégico. Quando se trata de turismo regional, esse componente ganha ainda mais relevância para um destino turístico”.

A diretora da FRESP lembra que, no entanto, é indispensável incentivar o turismo rodoviário por meio de ônibus e micro-ônibus, de forma perene, para que haja interesse das transportadoras turísticas em investir milhões na aquisição de veículos destinados a esse tipo de atividade. “Sem isso, não haverá interesse das empresas na aquisição desses equipamentos, o que inviabilizará a desejada movimentação de turistas por diversas cidades dentro do Estado de São Paulo”, argumenta.

Siga-nos no http://twitter.com/@linkportal

——————————————————————————–

FRESP (www.fresp.org.br)
Federação das Empresas de Transportes de Passageiros por Fretamento do Estado de São Paulo.

ntidade sindical de grau superior, a FRESP foi criada em 1994, com o objetivo de agrupar, representar, coordenar, proteger e estimular o aprimoramento das atividades de transporte profissional de passageiros por fretamento.

A FRESP congrega 7 sindicatos regionais, que por sua vez têm 380 empresas associadas. São eles: SETFRET – Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros por Fretamento de Sorocaba e Região; SINFRECAR – Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros por Fretamento de Campinas e Região; SINFREPASS – Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros por Fretamento de Ribeirão Preto; SINFRESAN – Sindicato das Empresas de Passageiros por Fretamento de Santos; SINFRET – Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros do Estado de São Paulo; SINFREVALE – Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros por Fretamento da Região do Vale do Paraíba e TRANSFRETUR – Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros e Turismo de São Paulo.

No Estado de São Paulo existem 15 mil veículos de transporte profissional de pessoas fretamento e a modalidade gera 30 mil empregos diretos e 60 mil indiretos. O setor movimenta cerca de R$ 2,82 bilhões anuais. No Brasil 4.900 empresas de fretamento são cadastradas junto à ANTT para viagens interestaduais e internacionais.

Janeiro 2011- Jornalista responsável: Clarice Pereira (MTb 15.778)

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here