Novela Joia Rara: resumo da história

joia-rara-novela-resumo-globoNovela Joia Rara: a nova novela da Globo das seis, escrita por Thelma Guedes e Duca Rachid, com direção de núcleo de Ricardo Waddington e direção geral de Amora Mautner. A prática do bem. Imbuir-se da filosofia budista é mergulhar na busca incansável por um mundo melhor. É lapidar a joia rara que existe dentro de cada um para tornar bom o que é ruim; etéreo o que é mundano. A história desta força transformadora será contada em Joia Rara. A novela Joia Rara fala do valor da amizade, do afeto e do amor, sem que isso soe piegas. No Brasil, a pobreza, muitas vezes, gera violência. No Nepal, não. É um país paupérrimo, mas as pessoas te recebem bem, sorriem pra você de forma sincera. Temos muito o que aprender com os nepaleses”.

Você pode se interessar por – Novela Joia Rara: resumo dos próximos capítulos

Em um arco de tempo que vai de 1935 a 1945, Joia Rara tem cenários exuberantes como os Himalaias e o Rio de Janeiro, com sua Copacabana, a Lapa boêmia e o brilho de seus cabarés. A novela Joia Rara tem ainda no elenco Carolina Dieckmann, Mariana Ximenes, Domingos Montagner, Thiago Lacerda, Caio Blat, Letícia Spiller, Luiz Gustavo, Luiza Valdetaro, Reginaldo Faria, Nicette Bruno, Marcos Caruso, Tiago Abravanel, entre outros.

Em Joia Rara tudo começa com um grande amor e polos que se atraem. De um lado Franz (Bruno Gagliasso), rapaz milionário, materialista e mimado; do outro Amélia (Bianca Bin), moça pobre, desprendida e batalhadora. Desta paixão à primeira vista, que enche de ódio os vilões Manfred (Carmo Dalla Vecchia) e Silvia (Nathalia Dill), nasce Pérola (Mel Maia). Como diz seu nome, a menina é pura e preciosa. Com sua ajuda, os pais percebem que o amor que os uniu um dia nunca teve fim; unicamente por ela, o coração duro e preconceituoso do avô Ernest (José de Abreu) se ilumina de afeição. Pérola é mesmo valiosa e especial, o que pode ser explicado pelos monges: ela é a reencarnação de Ananda (Nelson Xavier), um líder espiritual budista. Pérola tem, portanto, uma missão: ensinar as pessoas a amar incondicionalmente.

O ponto de partida de Joia Rara é no monte Everest, onde Franz (Bruno Gagliasso), Manfred (Carmo Dalla Vecchia) e Eurico (Sacha Bali) participam de uma escalada, em 1935. Há uma avalanche na montanha, e Franz é resgatado por monges. Muito ferido, é acolhido por Ananda (Nelson Xavier) e passa semanas convalescendo no mosteiro. Do convívio de Franz e Ananda nasce uma profunda amizade, que será muito importante para a trama da novela.

Uma novela com o colorido da cultura tibetana, as paisagens deslumbrantes e a presença da fé budista – com seus rituais e crença na vida espiritual. É em meio a esse contexto que Thelma Guedes e Duca Rachid, autoras de Joia Rara, escrevem a saga de Pérola (Mel Maia). A menina é tida como reencarnação do líder espiritual Ananda (Nelson Xavier). O que muitos não sabem é que essa história do pequeno Buda foi inspirada no sonho de uma das autoras. “Desde que começamos a escrever juntas sempre surgia a história de Siddhartha Gautama, o homem que se tornou o Buda e que fundou a filosofia budista. Até que em uma noite, tive um sonho em que um lama morria no Tibete e renascia no Brasil como uma menina”, revela Thelma. Pérola é filha de Franz (Bruno Gagliasso) e Amelinha (Bianca Bin), um casal que tem de superar as diferenças sociais e os pontos de vista conflitantes, que estão surgindo no Rio de Janeiro entre 1935 e 1945, para encontrar a felicidade. “Descobrimos que o ideal seria que essa criança viesse no meio de um grande conflito entre duas famílias, para que ela pudesse apaziguar os conflitos e as diferenças”, acrescenta Thelma.